sexta-feira, 18 de abril de 2014

OPORTUNIDADE DE EMPREGOS PARA VARIAS CIDADES DO ESTADO DE S. PAULO

Emprega RMC

ESTAMOS SÓ REPASSANDO AS VAGAS DE 18/04/2014

quinta-feira, 17 de abril de 2014

OPORTUNIDADE DE EMPREGOS EM VARIAS CIDADE DO ESTADO DE S. PAULO

Link to Emprega RMCEmprega RMC

ESTAMOS SÓ REPASSANDO AS VAGAS DE 17/04/2014

Falta de investimento

A cada 5, Brasil perde 1 ano com prejuízos de logística

Quinta-feira, 17 de Abril de 2014, 09:29:16Economia
“A cada cinco anos, perdemos um ano todo somente para pagar os custos de logística.” A afirmação é do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, que também é vice-presidente de Finanças da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
“Enquanto os Estados Unidos recebem 95% do valor e a Argentina 94%, o Brasil fica apenas com 78% do valor de venda porque o restante é pago em logística”, disse ele em entrevista para a BBC de Londres sobre os problemas enfrentados no país pelo setor agropecuário.
Ele exemplificou dizendo que o transporte de tonelada de soja produzida nos Estado de Illinois (EUA) e transportada em balsas pelo Rio Mississipi até o Golfo do México custa, em média, 16,18 dólares. No Brasil, um produtor paga, pela mesma distância, em torno de 70 a 80 dólares.
Ele aponta que um dos principais prolemas do Brasil é ter o modal rodoviário como o mais utilizado para o transporte de mercadorias. A solução seria o projeto “Centro-Oeste Competitivo”, elaborado  pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com as federações da indústria e da agricultura e pecuária dos estados da região e do Distrito Federal.

O valor calculado em investimento necessário está em torno de R$ 16,4 bilhões. Engloba a execução de 106 projetos prioritários para ampliar e modernizar a infraestrutura de transportes de Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do sul.
FONTE - informativo suinoculturaindustrial

Direitos dos trabalhadores

Direitos do trabalhadores na hora da demissão (com ou sem justa causa)

A rescisão contratual pode ocorrer a pedido do trabalhador ou por iniciativa do empregador e ocorre de várias formas, com direitos trabalhistas diferenciados

Dr Marcio Oliveira
Dr Marcio Oliveira é advogado Trabalhista e Previdenciarista (Foto: Arquivo pessoal)Dr Marcio Oliveira é advogado Trabalhista e Previdenciarista (Foto: Arquivo pessoal)
Muitos trabalhadores têm dúvida sobre quais são os direitos trabalhistas garantidos na hora da demissão. A dúvida se inicia naquilo que o trabalhador tem direito a receber na hora da rescisão contratual e se estende até o direito ou não ao benefício do seguro-desemprego.
A rescisão contratual pode ocorrer a pedido do trabalhador ou por iniciativa do empregador e ocorre de várias formas, com direitos trabalhistas diferenciados.
O primeiro modo é a dispensa sem justa causa que ocorre quando o empregador demite o funcionário, mas não apresenta uma justificativa,neste caso, o trabalhador terá direito ao aviso prévio, o saldo de salário, a indenização das férias integrais (não gozadas e proporcionais, acrescidas do terço constitucional), a gratificação natalina proporcional (13º salário proporcional), a indenização compensatória de 40% dos depósitos do FGTS e o levantamento do saldo existente na conta vinculada do FGTS. Além disso, ele também recebe as guias de seguro-desemprego e a indenização adicional no valor de um salário mensal, quando dispensado nos 30 dias que antecedem a data-base de sua categoria, de acordo com os termos da Lei n. 7.238/84.
Já o trabalhador que for dispensando por justa causa, ou seja, com uma das justificativas previstas nas hipóteses legais de falta grave do art. 482 da CLT, receberá apenas o saldo de salário e a indenização das férias não gozadas, acrescidas do terço constitucional. Se optar por pedir demissão, o empregado tem o direito de receber o saldo de salário, a indenização das férias integrais não gozadas e proporcionais, acrescidas do terço constitucional (mesmo que o empregado ainda não tenha completado um ano na empresa) e a gratificação natalina proporcional (13º salário proporcional).
No caso de falência da empresa, ocorre o término dos contratos de trabalhos e o trabalhador tem os mesmos direitos que o do dispensado sem justa causa, conforme prevê o art. 449 da CLT. As reclamações trabalhistas, neste caso, serão processadas e julgadas pela Justiça do Trabalho. É importante observar que após a decretação da falência da empresa, esta não se sujeita às penalidades por atraso no pagamento das verbas rescisórias, previstas no art. 467 e no art. 477 da CLT.

VERBAS RESCISÓRIAS

Em relação aos prazos para o pagamento das verbas rescisórias, há uma diferença se o aviso prévio for trabalhado ou indenizado. Se for trabalhado, as verbas rescisórias deverão ser quitadas até o 1º dia útil imediato ao término do contrato. Se o aviso não for trabalhado, as verbas rescisórias deverão ser quitadas até o 10º dia, contado da data da notificação da dispensa.
Dr Marcio Oliveira é advogado Trabalhista e Previdenciarista
FONTE - PERFIL NEWS - NOTICIAS DE TRÊS LAGOAS E REGIÃO  

Seja o primeiro a comentar!

Materia sobre vendas de carros para deficientes

Compra de automóveis por deficientes fica menos burocrática
Tatiana Cestari

Está menos burocrático para portadores de necessidades especiais adquirirem um veículo adaptado. No início deste mês o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS), juntamente com a Secretaria de Estado de Fazenda de MS (Sefaz) e Receita Federal, anunciaram a criação de soluções com pretensão de diminuir, e até mesmo sanar os problemas para usuários especiais que desejavam comprar esses carros, com a isenção de impostos.
A assessora da Superintendência de Administração Tributária do Estado do Mato Grosso do Sul, Isabela Ferreira Chaves Coelho, informa que não houve mudanças na legislação, apenas uma facilitação na parte burocrática. 

“Algumas pessoas simples encontravam dificuldades no momento de preencher formulários, por exemplo. Agora está mais fácil. Eliminou-se a falta de informação, o que causava aquele vai e vem dos clientes; o excesso de formulários, com informações repetidas que cada órgão exigia para compor o processo; além da obtenção de todos os documentos, principalmente os laudos médicos”, comenta Isabela.

A demora do processo deve diminuir com uma adequação do Laudo Médico do Condutor com necessidades especiais, feito pelo Detran. Informações que anteriormente só constavam no laudo do SUS, hoje passaram a conter também nolaudo do Detran, que passou a ser aceito na Receita Federal, mas somente em casos de condutor de veículo especial. Nos casos de não condutores que têm direito de comprarem veículo com isenção, o laudo necessário ainda é o do SUS.

Ela esclarece ainda que, a disponibilidade deste tipo de automóvel é apenas para alguns deficientes físicos específicos, como é o caso de quem tem deficiência mental ou autismo.

A mudança ocorreu após um estudo realizado entre técnicos dos três órgãos quando observaram os problemas que dificultavam a vida dos usuários especiais que desejavam comprar veículos com a isenção de impostos.

A falta de informação deve ser zerada com a capacitação de servidores doDetran, Sefaz, Receita Federal e concessionárias de veículos, que aconteceu nos dia 31 de março e 1º de abril e contou com a presença de 49 representantes de concessionárias do município de Três Lagoas,Dourados e Paranaíba, e 54 representantes dos órgãos envolvidos no projeto. Houve também a criação da cartilha com informações de passo a passo.

Segundo dados da Sefaz, em 2013 foram adquiridos 13 veículos adaptados em Três Lagoas. De janeiro a março deste ano foram 03.

Em 2012, em MS, foram 193 veículos adquiridos com a isenção de impostos. Já em 2013, foram 282 carros e até março deste ano, já foram 77. 

A tendência é que esta quantidade de venda, por meio do benefício, aumente com todas essas novidades, pois o processo que demorava cerca de 6 a 8 meses, agora poderá ser finalizado em até três meses.

Os novos procedimentos começam a funcionar no dia 5 de maio deste ano.
Fonte - Portal Jornal do Povo de Três  Lagoas MS

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Agregamento para Belo Monte

segue vagas disponíveis Belo monte. POR FAVOR ACERTAR DIRETO COM  SENHOR JOÃO B. VIANA 
Estamos apenas repassando o anuncio conforme e-mail recebido
Vaga 01

Inicio: Imediato.
Local: Para
Mineração Belo monte.
Vagas: 52 veículos.
Veículos com ar condicionado.
Ano dos veículos: a partir de 2007
Tração: 6x4.
Basculante: a partir de 14 m³.
Valor: RS 90,00 reais  por hora. Minimo de 180 horas mensal.
Valor minimo mensal: R$ 16,200.00
Obs: Valor minimo independente de paradas.
Pagamento: 1° com 60 dias. 2º com  30 dias.
Contrato : 7 meses. Possibilidade de renovação.
OPERADOR: È FICHADO PELA SUBSIDIARIA E DESCONTA DA MEDIÇÃO
Mobilização: Livre.
Desmobilização: Livre
Pneu: Estourando o consorcio paga.
Combustível: Livre.
Salário do motorista: Paga e desconta da medição. 



Vaga 02

Inicio: Imediato.
Local: Para
Mineração Belo monte.
Veículos com ar condicionado.
Vagas: 30 veículos.
Ano dos veículos: a partir de 2007
Tração: 8x4.
Basculante: a partir de 18 m³.
Valor: RS 110,00 reais  por hora. Minimo de 180 horas mensal.
Valor mensal minimo: 19.800,00.
Obs: Valor minimo independente de paradas.
Pagamento: 1° com 60 dias. 2º com  30 dias.
Contrato : 7 meses. Possibilidade de renovação.
OPERADOR: È FICHADO PELA SUBSIDIARIA E DESCONTA DA MEDIÇÃO
Mobilização: Livre.
Desmobilização: Livre
Pneu: Estourando o consorcio paga.
Combustível: Livre.
Salário do motorista: Paga e desconta da medição. 

Vaga 03

Local: Para
Mineração Belo Monte.
Maquinas: 10 vagas
Trator de esteiras D6N cabinado OU SIMILAR.
Veículos com ar condicionado.
VALOR: R$ 130,00 POR HORA. MINIMO DE 180 HORAS. 
VALOR MENSAL MINIMO: R$ 23,400 REAIS.
OPERADOR: È FICHADO PELA SUBSIDIARIA E DESCONTA DA MEDIÇÃO.
MOBILIZAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO: Livre. 
livre: DE ÓLEO.


Vaga 04

MAQUINA: ESCAVADEIRAS 20T. 
Local: Para
Mineração Belo Monte.
Maquinas: 05 vagas
VALOR: R$ 160,00 POR HORA. MINIMO DE 180 HORAS. 
VALOR MENSAL MINIMO: R$28.800,00 REAIS.
Material 3 categoria (Pedra)
livre: DE ÓLEO.
OPERADOR: È FICHADO PELA SUBSIDIARIA E DESCONTA DA MEDIÇÃO.
MOBILIZAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO: Livre. 
MAQUINA: ESCAVADEIRAS 34 A 36T 


Vaga 05
Maquinas: Escavadeiras 35T.
Local: Para
Mineração Belo Monte.
Maquinas: 06 vagas.
Material de 1° 2° categoria.
VALOR: R$150 ,00 POR HORA. MINIMO DE 180 HORAS. 
VALOR MENSAL MINIMO: R$ 27.00,00 REAIS.
livre: DE ÓLEO.
Maquinas com horímetro.

05 - ESCAVADEIRAS 5O T 
Local: Para
Mineração Belo Monte.
Material de 1° 2° categoria.
Maquinas: 04 vagas
VALOR: R$ 160,00 POR HORA. MINIMO DE 180 HORAS. 
VALOR MENSAL MINIMO: R$28.800,00 REAIS.
livre: DE ÓLEO.
OPERADOR: È FICHADO PELA SUBSIDIARIA E DESCONTA DA MEDIÇÃO.
MOBILIZAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO: Livre. 
Maquinas com horímetro.

Att. João Baptista Vianna Neto.


  
Contato: João Baptista Vianna Neto.
Tel : (71)92310314 (71)99633840 (71)86822652
End : Ladeira do Acupe 924, Cond Solar do Acupe 2004A

Total de visualizações de página